Moscou – Copa do Mundo 2018

Domingo foi a final da Copa do Mundo da Rússia… uma final inesperada entre França e Croacia… duas equipes lutando pelo seu triumfo… A França ganhou a sua segunda estrela…  ACroacia será para sempre lembrada pelo nível de futebol que jogou nessa copa… talvez o melhor time…

Estou muito feliz em poder ter ido participar da festa, pela primeira vez… e que evento!… Eu esperava muito dessa experiência e ainda assim, superou todas as minhas espectativas.

Primeiro, eu estava voltando a Rússia depois de 18 anos… Quando fui, no início dos anos 2000, a Rússia ainda estava em transição do Comunismo para o que se tem hoje… eu estava ansiosa para ver essas transformações… e te digo… Moscou se tornou uma Cidade incrível… na minha opinião muito mais interessante que muitas cidades europeias…. há muito a ver e fazer… embora a língua ainda seja uma dificuldade, mas que não chega a ser um impecílio com o advento de UBER e o tradutor do google…

Na verdade, essa viagem começou em São Petersburgo, que será matéria de outro post… já que decidi dividir a viagem em 4 posts diferentes:

  1. Moscou – esse post…
  2. São Petersburgo
  3. Kazan – Não perca esse post por nada
  4. Brunch de domingo em São Petersburg – como parte da série que já passou de 10 posts.

Moscou foi o segundo destino nessa viagem e para chegar lá, nós decidimos pegar o trem de alta velocidade entre São Petersburgo e Moscou. Foi a escolha mais acertada… o trem é rápido, limpo e com serviço impecável…  Talvez voce saiba que Moscou tem 5 aeroportos diferentes e todos eles muito longe do centro da cidade… Se fossemos voar entre as duas cidades, o trajeto do aeroporto ao nosso hotel provavelmente duraria mais que o dobro do tempo de vôo, enquanto que o trem chega na estação no centro da Cidade… simplesmente perfeito.

Apenas 10 minutos depois de desembarcar, pegamos o nosso UBER e 10 minutos depois estávamos no nosso hotel… Isso não é nada mal para uma Cidade como Moscou que tem engarrafamentos constantes… Poderíamos ter pego o metro, mas com bagagem, nós decidimos pela comodidade… apesar do metro de Moscou ser uma atração por si só…

Uma curiosidade sobre o metro… esses são realmente profundos… digo verdadeiramente no centro da terra… Se leva vários minutos descendo de escada rolante e a razão por trás de tanta profundiade se dá pelo medo dos comunistas de bombardeio… logo o quanto mais profundo maior a chance de sobrevivencia do sistema de transporte e também das pessoas, até em casos de ataque nuclear… bem, muitos de nós já nasceu depois do fim da guerra fria… mas segundo os historiadores… os comunistas tinham razão em temer um ataque….

Logo não deixe de visitar as seguintes estações de metro: Teatralnaya, Belorusskaya and Komsomolskaya, entre outras…

Moscou foi uma paradinha entre a nossa visita a São Petersburgo e a Kazan. Viemos como turistas e não vimos nenhum jogo no estádio… embora fosse impossivel ignorar a copa, já que a Cidade estava lotada de gente do mundo todo, inclusive de brasileiros… fazendo a festa, é claro…

Ficamos no hotel Ritz Carlton que fica a 5 passos da Praça Vermelha, logo atras do hotel National (que é um monumento da Cidade e o mais lindo hotel… abaixo). Mesmo assim , o Ritz Carlton é também lindo e tem o melhor restaurante de cobertura de toda Moscou  – O O2 lounge, que tem uma vista de 360 graus de toda a cidade.

Meu marido e eu reservamos uma mesa para jantar e ver o por do sol… que ocorre bem tarde nessa época do ano e a noite não dura muito. O restaurante estava cheio e o clima era de copa. A mesa que nos foi dada era incrível com visão frontal e total da Praça. O pôr do sol sob a Praça  será um daqueles momentos que ficará na minha memória para sempre. Alguns lugares marcam mais que outros… além de que a viagem parecia uma segunda lua de mel.

No que diz respeito a visita a Cidade, ja que estávamos tão perto da Praça Veermelha, foi lá mesmo onde começamos a visita. A Praça tem nos seus quatro lados os seguintes monumentos: o Kremlim, o Museu Historico, Gum  que é o UBER shopping center e a Catedral de  St. Basílico. Ainda dentro da Praça, está situado o túmulo do Lenin.

Nessa viagem e por causa da copa, a fan zone estava dentro da Praça, onde os turistas estavam assistindo a copa e também se divertindo com as animações proporcionadas pelos patrocinadores.

Levamos algumas horinhas visitando a Praça e acabamos a visita entrando no GUM. Como falei, o  GUM pode ser chamado de  shopping center mas é bem mais que isso, é um prédio de arquitetura maravilhosa, dividido em arcadas onde estão presentes as maiores e melhores marcas locais e internacionais…. No regime comunista, esse prédio foi desapropriado e transformado em administração pública… entretanto o tempo passou e o prédio voltou a ser o que era origináriamente e andando pelos corredores, não há a menor lembraça do comunismo.

Quando visitamos uma Cidade, adoramos andar por ela… logo saimos da Praça em direção ao rio que passa por tras dela…. Uma boa caminhada mas que tem uma vista maravilhosa do Kremlim e da Basílica.

A Catedral de São Basilio é mais que um monumento… não ir vê-la representa não ir a Moscou.

A Cidade foi totalmente remodelada para receber a Copa do Mundo…. tudo estava impecávelmente limpo e organisado.

Um outro lugar a visitar é o teatro Bolshoi. Infelizmente não fomos ao ballet. A noite que tínhamos livre era uma segunda feira e não há espetáculo nas segundas. Eu fui na minha primeira viagem há 18 anos, e gostaria de ter podido voltar. Mas deu para visitar o prédio e sentir um pouco da grandiosidade do lugar.

Eu vivo para comer, como voces já sabem e em Moscou nós comemos sushi e comida asiática no O2 Lounge, como já comentei acima, mas ainda fomos na pizzaria mais trendy de Moscou… a Bocconcino…. A pizza de gorgonzola com pêras era de comer ajoelhado…. lugar ótimo, cheio de moscovitas.

Quando em Moscou, não deixe de dar uma passeada pela Tverskaya, que é muito aprazível… é uma grande Avenida, repleta de cafés e lojas mas cheia de história também… Perfeito para se observar a cultura e as pessoas locais.

2 dias nessa Cidade magnífica não é o suficiente…. me levou 18 anos para voltar pela sgunda vez… mas acho que agora vai levar bem menos para uma terceira visita.

 

xx Valentina