Islândia Inóspita

Eu vinho esperando por essa viagem há meses e meses, já que nos seríamos mais de 30 pessoas de várias partes do mundo a ir juntas a esse lugar tão especial e ter uma agenda de eventos bem apertada…. Um resumo do que nos esperava nas 3 noites seguinte:
  • Trilha pela inóspita Islândia com a opção de um mergulho em um rio de águas quentes… O que significa tirar as roupas ao ar livre em volta dos seus companheiros de viagem, sob uma chuva de granizo em temperaturas negativas… Colocando as roupas em um saco de lixo para evitarem de ficar ensopadas e corner para água… Pode marcar, FEITO…. Mas não antes de um esporro no meu ouvido direito quando eu ainda hesitava se fazia ou não… Só escutei assim… Cala a boca, tira roupa e entra na água…. Hahahaha…. Nem pensei mais…. Arranquei tudo e corri para a água… Sair da água não foi tão difícil quanto eu havia pensado e as roupas do saco não estavam ensopadas… So cheias de lama… Risos
  • Visita ao Círculo de ouro – A Islândia é um país de contrastes… É a terra mais jovem do planeta, o que significa que a terra ainda está em movements por debaixo da superfície. A sua localização geográfica faz com que durante a maior parte do ano, as temperaturas sejam baixas e os dias escuros; entretanto abaixo da superfície, a terra está em ebolição…. Há tanta pressão embaixo dos nossos pés que pelo país inteiros há o que eles chamam de Geysers, que são saídas de água quente, mais de 100 grass Celsius que entram em erupção a cada 3 ou 4 minutos… Uma demonstração espetacular da força da natureza e nós fomos ver um desses eventos…
  •   Não muito longe de um desses Geysers fomos até uma das maiores cachoeiras da Islândia – Gulfoss – relativamente perto da Capital, Reiquiavque, messes dois lugares podem ser vistos em um dia…
  • Blue Lagoon ou Lagoa Azul – uma das maiores maravilha naturais do mundo! Tudo que eu possa escrever ou falar não vai ser o suficiente para descrever o lugar… Águas quentes e azul turquesa… Puro deleite para o corpo e para a alma….
  • Reiquiavque – Capital da Islândia – a cidade parece cheia de casinhas de boneca… Pequena e delicada… Os seus moradores são abertos e felizes, adoram fazer festa e ir para a balada tarde e voltar ao amanhecer…
  • O melhor de tudo – a caça a Aurora Boreal… Fenômeno imprevisível que merece uma verdadeira caça… Nós estavamos de sobreaviso desde a primeira note e torcendo ansiosamente que pudessemos ver. Fomos para um hotel no meio do nada com coisa nenhuma onde as chances de ver a Aurora aumentar por causa da falta de poluição e luminosidade em torno do hotel. Fomos avisados que poderíamos ser acordados a qualquer hora da noite se a Aurora aparecesse… O Ion hotel é um esplendor e merece ser visitado. O bar do hotel está na lista dos 10 bares a serem visitados no mundo. Apesar de estarmos no lugar certo, estavamos na hora errada e para ver a Aurora, tivemos que sair caçando de ônibus até um lugar onde não houvesse nuvens e nós conseguimos! Que maravilhoso fenômeno!
  • Entre tudo isso havia muito comilança… Comida e bebida não faltou nessa viagem. Comi a melhor sopa de tomate da minha vida… Fridheimar é uma empresa de agricultura familiar onde cultivam tomates e server refeições a Base da fruta, onde a sopa é de tomate, o molho da massa é de tomate e as sobremesas levam tomate… Sorvete de tomate, cheesecake de tomate, torta de maça com molho de tomate… Tudo delicioso!
  • Também recomendo um jantar no vilarejo Viking… Isso para quem quer se divertir sem querer uma experiência gastronomica.
Espero que gostem das fotos e considerem a Islândia um destino a visitar! Não foi a primeira vez que fui e acho que não será a última.
XX Valentina