Marcas de luxo … Fast, Furious e descartável

Estamos na época da semana de moda… e ainda na semana passada eu lá estive em Milão… minhas horinhas no trem me fez refletir a respeito desse mercado…

Milão foi uma super experiência e será objeto de um post prórpio, mas agora gostaria de escrever sobre a nossa necessidade de consumir apenas pelo fato de consumir… e parece que essa necessidade contaminous as marcas de luxo.

Não é novidade que as marcas como Zara e H&M infestam suas lojas com roupas “baratas” todos os dias.. o seu mercado principal é o de consumo de massa… as araras mudam de semana em semana…

O seu conceito de negócio é baseado na mais pura teoria capitalista… Produção de baixo custo em países subdesenvolvidos para venda a baixo preço em países desenvolvidos. a fórmula é simples dar rendimento aos seus acionistas explorando a teoria que através da moda há uma aceitabilidade do indivíduo.

Marketing poderoso que tem a habilidade de formar opinião. Quem não conhece as marcas,  Chanel, Hermes, Gucci, Nike, Adidas, Puma, Diesel and Ralph Lauren em apenas olhar para os seus ícones.

Sem supresa para as marcas de base mas  essa teoria fast, furious e descartável chegou as marcas de luxo também.

Há uns 20 anos , eu me lembro que havia duas coleções por ano  – primavera / verão e outono / inverno… entre elas, e bem esporádicamente havia um ou outro lançamento. Havia exclusividade e prestígio.

Super marcas como Dior, Chanel e Louis Vuitton focavam na alta costura e o Prêt a porter (pronto a usar) vinha sempre em segundo plano. As regras do jogo mudaram e está difícil de acompanhar… para não dizer que está chato, cansativo e extremamente poluidor do meio ambiente.

O número de bilionários cresceu exponencialmente nos últimos anos e isso afetou o mercado de luxo diretamente… As marcas meio que se nivelaram por baixo. Lucratividade é uma das razões, globalização e competitividade são outras mas há também a visibilidade pessoal em forma de ostentação.

Era uma vez em que usavamos as nossas melhoras roupas para os melhores eventos… aniversários, casamentos e formaturas… acontecia quando sabíamos que seríamos fotografados e queríamos ficar bonitos na foto do album de família.

Agora os nossos albuns de família são os nossos telefones celulares… estamos constantemente clicando, clicando e clicado… e não dá para repetir a roupa, certo?

As marcas pegaram esse gancho e não largaram mais… incluindo as top….

Tanto que já não dá mais para acompanhar…. eu não queremos mais acompanhar.

Há tantos lançamentos que a sensação é que a bolsa da moda ou o sapato da moda muda todo mes… QUE COISA MAIS CHATA E CAFONA?

Agora há tantas coleções, todas as estações e as de fora de época…

O que antes era um tesouro, uma jóia … está virando junk, lixo… sim, junk….

 

Uma bolsa linda que era usada por meses e talvez anos,, agora é enfurnada no ármario no fim do mes… ….

Aonde vamos parar com isso? Qual o impacto desse comportamento nas nossas economias? e na nossa auto-estima?

O planeta está sofrendo, estamos mais e mais endividados e a concentração de renda não para de aumentar…. Conglomerados estão cada dia mais ricos… pequenos artesãos falidos, mas está tudo ótimos desde que estejamos carregando a bolsa da moda.

Tempos intéressantes, certo?… Eu não tenho respostas paara as minhas próprias perguntas mas me fez refletir que eu esteja me tornando vítima desse comportamento também. Mais frequente do que gostaria de admitir, me pego querendo comprar algo que vi em uma foto do Instagram.

Agora me fale de voce? o que acha a respeito? Tem a mesma percepção?

Adorarei ouvir a sua opinião?… Sou toda ouvidos!

x Valentina

 

Ps: Fotos foram tiradas da internet… não sei quem as desenhou mas achei bem apropriadas!