Meus 7 dias em uma Abaya…

Para aqueles que me seguem no Instagram, voces sabem que eu estive na Arabia Saudita.

Fui a Jeddah e a Riyadh durante 7 dias e me preparei para visitar um país cuja a cultura não poderia ser mais oposta da minha. Na verdade não sei o que esperava, só sei agora que não esperava o que eu encontrei…

Eu me considero uma pessoa de espírito aberto. Respeito todas as culturas, religiões e orientações. Faço escolhas todos os dias e uma delas é de ser tolerante com as escolhas dos outros. O meu direito termina onde começa o do outro.

Então… aterrisei em Jeddah, vesti a minha Abaya e cobri os meus cabelos com um longo véu negro. Eu tenho essa cabelereira longa e luxuosa… que faz muito parte da minha personalidade, logo, aprender a cobri-la foi uma tarefa difícil.

Sou uma leitora voraz, logo, li bastante sobre o país e a sua cultura antes de embarcar. Sabia que o país estava modernisando e que as mulheres estavam ganhando mais liberdade a cada dia.

Mas o que eu encontrei me fez cair da cadeira.

Ninguém conhece nada até realmente experimentar.

Os primeiros sinais já eram évidentes ao sair do avião… algumas mulheres não usavam véus ou abayas ao sair do avião… Notei mas não prestei a devida atenção.

Mas dentro do saguão do aeroporto já não deu mais para não notar, Abayas e véus estavam lá mas também não estavam, e não havia nenhum sinal de constrangimento com isso.

Mais uma vez eu percebi mas não refleti a respeito, mas caiu a ficha quando em cada reunião em que eu entrava, o meu anfitrião me perguntava o que eu estava fazendo usando uma Abaya??

Era a minha primeira visita… a gente escuta um monte de coisas, eu estava na casa deles e não na minha… era obrigação me adaptar e eu o fiz…

Mas daí eu passei a realmente prestar a atenção devida ao que estava em torno de mim… e adorei o que vi….

Notei que as mulheres continuam usando Abayas, ou não, mas são trendy, coloridas e muito estilosas. Notei, que se pode usar aberta como um sobretudo por cima dos jeans e t-shirts, quase que um super max colete. Me peguei querendo perguntar onde haviam comprado… Uma mais linda que a outra.

Na verdade quando olho as fotos ou mesmo me penso usando as Abayas, eu gosto do que sinto. Embora, eu tenha nascido em um dos países culturamente mais flexiveis do mundo, onde mulher mostra quase tudo no carnaval e na praia, eu me visto conservadoramente.

Nunca gostei (nem quando muito mais nova), de mini saia e de mini top… não cai nada bem com o meu corpo. Assim, saião, vestidão, macacão e calças fazem parte do meu dia a dia… e também longos (não tão longos como a Abaya) sobretudos, sempre tiveram presentes na minha vida.

Logo, usar uma abaya não foi sacrifício nenhum… pelo contrario, me fez me sentir confiante e elegante…

Parece doidera?

Notei também que muitas mulheres não estão mais usando véus.. Cabelos estão por toda a parte. Confesso que aqui eu não estava conseguindo muito bem me arranjar… meu cabelo é super liso, e o véu escorregava o tempo todo… logo, quando percebi que ao meu redor o ambiente permitia que não mais usasse o véu, eu o aboli e passei a usar o lenço no pescoço, em caso de vir a precisar colocar de novo.

Curiosa, eu não resisti e perguntei aos meus anfitriões a respeito dessa nova era e fiquei surpreendida com a resposta que o país mudou drasticamente nos últimos 18 meses e aparentemente há mais e mais mudanças a caminho.

7 dias se passaram muito rápido e pode parecer maluco mas quando eu entrei no avião, eu não queria tirar a minha Abaya.

Agora, mal aguento esperar para voltar e poder ir conhecer algumas das designers de Abayas a que fui recomendada….

Eu só conheço as suas paginas Instagram, mas recomendo muito que as visite para entender o que descrevi acima.. 🙂

@nasibahafiz

@arwastore

@thebeachabaya (my favorite).

xx Valentina.