Valentina saiu da cozinha… e foi para… um IGLOO…

Você leu bem!!!

Deixei minha cama quente e aconchegante para ir dormir em uma caixa de gelo… em um Igloo! É loucura só de ler, é loucura só de pensar, é loucura de fazer. A idéia era ir comemorar o 10º aniversário de minha filha… seria a festa de aniversário dela. 2021 é um ano ainda atípico, em que estamos vivendo restrições e lockdowns, então a pergunta era onde poderíamos ir que ainda nos sentissímos seguros?

Eu fiz algumas pesquisas e encontrei o Iglu Dorf. Situado no topo do Zermatt, com vista para o Matterhorn, o lugar parecia perfeito! Entrei em contato com a empresa para entender como tudo funcionava e o que tínhamos de fazer para chegar lá.

3000 metros de Altitude no topo topo da montanha. Para chegar lá, é preciso primeiro ir a Zermatt…. Para aqueles que não sabem, Zermatt é uma cidade pedestre acessível apenas por trem.

Portanto, para chegar lá, se for de carro, esse fica estacionado em Taesch, onde se pega um trem para subir para Zermatt. Depois, você precisa pegar um segundo trem, direção Riffelberg onde você encontrará seu guia para ser levado ao Igloo.

Zermatt é uma cidade muito charmosa, cheia de cafés, restaurantes e hotéis. A típica cidadezinha Suíça… em 2021 com o lockdown, todos os restaurantes estão fechados e a comida só pode ser obtida em supermercados ou por takeaway. Não é / não era ideal ir lá em tais condições, mas os suíços têm sorte de ter as montanhas para ir passear coisa que outros países nem sequer tem isso.

Uma vez que decidimos que era isso que queríamos fazer, eu e a minha filha tivemos a idéia de levar duas de suas amiguinhas conosco, daí fizemos a reserva de um quarto de família que cabe 6 pessoas.

O igloo tem algumas opções de quarto mas a sua grande maioria é para duas pessoas. Há um prédio principal onde há alguns quartos (incluindo o familiar), o bar e o restaurante. Do lado de fora, há outros igloos, que são duas suítes com hidromassagem própria, mas que cabem apenas duas pessoas, um grande igloo para funcionários e um igloo que dá apoio a hidromassagem. (a regra é que cada quarto tem 30 minutos para usar a hidromassagem).

A maioria dos igloos não tem um banheiro privativo. Este se situa fora do Igloo principal em um prédio aquecido que atende 80% dos hóspedes.

A preparação para a viagem é sempre uma parte muito importante da mesma. Não se pode esquecer que os Igloos estão situados no alto das montanhas onde estes estão expostos a condições metereológicas severas. Portanto, não se trata apenas de dormir em uma caixa de gelo, mas também de chegar lá e depois descer a montanha. O princípio é simples… Agasalhar bem… roupas térmicas, gorros, meias, luvas, botas e roupas de esqui são obrigatórios. Depois, uma mochila com o básico: produtos higiene pessoal, uma muda de roupa íntima, alguns sanduíches e água. Outra peça muito importante e obrigatória é uma lanterna! Logo voce entenderá o por quê!

Depois… era só esperar a hora de ir…

Uns dias antes da viagem, o governo Suíço reeforçou suas regras que me obrigaram a cancelar a viagem dos amigas de minha filha. Minha filha ficou obviamente triste e eu também… o que eu não sabia, ainda, era que isso seria uma bênção!

O grande dia chegou e partimos para Zermatt… Algumas horas na estrada… a subida de trem a partir de Taesch e lá chegamos no famoso vilarejo de Zermatt onde demos uma volta e comemos uma Bratwurst!

Você sabe o que é uma bratwurst??? Se não… você deve provar! É  um salsichão alemão! mas é delicioso, especialmente quando você está com fome e não tem outra opção a não ser comer de pé na rua.

É hora de pegar o segundo trem e ir ao encontro do guia e dos outros hóspedes no hotel Riffelhaus… Já passava das 4 da tarde… e como que por um passe de mágica, comecei a perceber que estava subindo a montanha para um Igloo no meio do nada e coisa nenhuma, e no escuro!

Agora você está pensando e eu também… ela não pensou nisso antes????

Aparentemente não! ou se eu tivesse pensado, acho que não me concentrei no fato da escuridão…. que desceríamos a montanha já a noite…

Então, encontramos o guia… voltamos a subir em outro trem que nos deixou no meio do BREU…

Sinos de alarme começaram a tocar por toda a minha cabeça!!! Eu gostaria de poder descrever o som!!!!
Eu paralisei… Eu congelei, entrei em pânico!
Olhei para meus filhos e eles estavam mais felizes do que nunca, descendo a encosta e só conseguia pensar que eles iriam deslizar pela montanha e desaparecer!

Sim, havia um guia… sim, nós tínhamos lanternas… sim, havia outras pessoas… mas meu cérebro e meu coração não racionalizavam mais…

Então… Eu chorei!!! chorei como um bebê… chorei pateticamente e chorei….

Todos pararam e olharam para a mulher louca,  em completo ataque de pânico e provavelmente pensaram… ela está louca? Voce acha que eu me importei naquele momento… claro que não!

Meu marido me olhou nos olhos e disse… não se preocupe, estamos aqui… você vai conseguir… nada vai acontecer… ele me segurou por uma mão… meu filho de 6 anos me segurou pela outra e minha filha caminhou lentamente na minha frente até eu ganhar confiança….

Nos primeiros minutos agarrei suas mãos, como se a minha vida dependesse disso… mas pouco a pouco meus olhos foram se acostumando com a escuridão e meu ritmo começou a acelerar e quando notei já tínhamos chegado.

Meu Deus, chegamos…. Não sei o que teria feito se tivesse as duas amiguinhas de minha filha conosco… Eu não teria me movido do lugar…. mas conseguimos… e ao entrar no Igloo eu já estava de volta ao meu normal novamente.

O pessoal nos deu um tour pelos arredores… mostrou nossos quartos e as outras também e nos propôs um maravilhoso e delicioso fondue.
Eu bebi uma garrafa de vinho com meu marido para celebrar minha aventura… e decidimos que estava muito frio ir para à jacuzzi….

 

Estávamos todos muito cansados e era hora de ir para a cama… bem para o saco de dormir.

Nos disseram que os sacos de dormir podem manter o corpo aquecido até – 45 graus… ao pensar nisso  o meu cérebro congelou!
Agora o exercício mental e físico era conseguir entrar naquela coisa…

Ah, esqueci de lhe dizer… por favor, não ria… promete?
Eu nunca havia dormido em um saco de dormir antes….
Eu nunca havia andado em uma pista de esqui no escuro antes…
Nunca tinha dormido em tal altitude e baixa temperatura antes…

Um a um fomos nos colocando nos sacos… meu filho primeiro, depois minha filha… eu e por último meu marido…
Era proibido fazer xixi… porque isso significava ter que vestir tudo de novo… já que estávamos dormindo apenas em nossas roupas térmicas.

 

Pouco a pouco eu comecei a ouvir meus filhos começarem a ressonar, mas meus olhos estavam bem abertos como uma coruja…
Eu não conseguia parar de perguntar se eles estivessem aquecidos o suficiente… Eu chamava seus nomes e eles respondiam meio adormecidos…

…sim mamãe… estamos bem… deixe-nos dormir…

Em algum momento eu adormeci… depois acordei e olhei meu telefone e já eram 8 horas da manhã… dentro do Igloo o relógio biológico se desorienta do tempo… não há luz externa!

Era hora de nos preparar, ir ao banheiro (FINALMENTE), e depois descer para a montanha….

E aconteceu……

O que aconteceu?

Abrimos a porta do Igloo…

Para para a vista mais incrível e o céu azul que eu já vi na minha vida….

No nível dos meus olhos, estava a Matterhorn….

 

Então fiz uma oração silenciosa para agradecer ao cara lá de cima… Obrigada… obrigada…. Tudo valeu muito a pena!

 

Quando vamos voltar?

www.iglu-dorf.com/en

xx Valentina